Sistema Positivo

Existem alguns pressupostos básicos para a avaliação nesse nível de ensino.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional “na educação infantil a avaliação far-se-á mediante acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao Ensino Fundamental. ” (LDB, 1996, artigo 31).

O CNSA desenvolve uma proposta pedagógica que visa levar em conta a diversidade de interesse e possibilidades de exploração do mundo pela criança, respeitando sua própria identidade sociocultural e proporcionando-lhe um ambiente interativo, rico em materiais e situações experienciadas.

Um processo avaliativo permanente de observação, registro e reflexão acerca do pensamento das crianças, de suas diferenças culturais e de desenvolvimento.

Esse processo acontece através de observação, registro e avaliação formativa sem a finalidade de promoção, ou como um pré-requisito para o ingresso no Ensino Fundamental.

A proposta é criar procedimentos para acompanhamento do trabalho pedagógico e para avaliação do desenvolvimento das crianças sem objetivo de seleção, promoção ou classificação, garantindo:

  1. a observação crítica e criativa das atividades, das brincadeiras e interações das crianças no cotidiano;
  2. utilização de múltiplos registros realizados por adultos e crianças (relatórios, fotografias, desenhos, álbuns, contação de histórias etc.);
  3. a continuidade dos processos de aprendizagens por meio da criação de estratégias adequadas aos diferentes momentos de transição vividos pela criança (transição casa/instituição de ensino, transições no interior da instituição de ensino, e transição Educação Infantil/Ensino Fundamental);
  4. documentação específica que permita às famílias conhecer o trabalho da instituição junto às crianças e os processos de desenvolvimento e aprendizagem da criança na Educação Infantil;
  5. a não retenção das crianças na Educação Infantil.

Sistema de Avaliação – Fundamental I

A avaliação é compreendida como um processo contínuo e acumulativo, tendo como função diagnosticar e acompanhar a aprendizagem do estudante através do desenvolvimento de competências cognitivas e socioemocionais, expressa em habilidades e atitudes.

1º ano

A avaliação é expressa através da observação e verificação de atividades, com os indicadores de aprendizagem fundamentados em habilidades e ferramentas desenvolvidas no bimestre.

2º ao 5º ano

A avaliação é expressa através de duas (02) provas e um (01) trabalho de pesquisa com os indicadores de aprendizagem fundamentados em habilidades e ferramentas desenvolvidas no bimestre, além de boletim com menções de desempenho, é realizado bimestralmente o Vestibulinho para os alunos do 5º ano.

Sistema de Avaliação – Fundamental II e Ensino Médio

A média dos alunos será composta por três (3) notas, duas (2) provas com valor máximo de dez (10) pontos e peso dois (2) e uma nota de trabalho com valor máximo de dez (10) pontos e peso um (1). O valor da média é calculado dividindo a soma do produto de cada nota pelos seus respectivos pesos.

Mb = Ʃ ( Nota x Peso)

5

Mb = (N1 x 2) + (N2 x 2) + (N3 x 1)

5

N1 = 1° Prova Bimestral

N2 = 2° Prova Bimestral

N3 = Nota de Trabalho

Recuperação Paralela

A recuperação paralela ocorrerá concomitantemente ao bimestre letivo e terá como objetivo principal aprimorar a aprendizagem dos conteúdos que não tiveram resultados eficazes durante as avaliações bimestrais.

Progressão Parcial

A Progressão Parcial é o procedimento que permite a promoção do aluno naquelas disciplinas em que demonstrou domínio, e sua retenção naquelas em que ficou evidenciada deficiência de aprendizagem. O aluno que for promovido parcialmente deve cursar o programa de estudos da Progressão Parcial no colégio, obrigatoriamente no ano letivo imediato ao da ocorrência da Progressão Parcial, em horário alternativo e concomitante com o ano para o qual foi promovido.